Saltar para o conteúdo

“Necessitamos imenso de unidade e compreensão. Unidade não é uniformidade, mas a busca e a aceitação do que nos completa e complementa. Compreensão não é domínio sobre as diferenças, é o diálogo e o apreço pelas outras realidades que não são nossas. Há caminhos de unidade e de diálogo tão exigentes que só podem ser trilhados pelos humildes e corajosos, isto é, pelos que não desistem.” (cfr. P Vasco P. Magalhães)

Como nos dizia o Papa Bento XVI, “todos podemos constatar como no nosso mundo, embora estejamos mais próximos uns dos outros com o desenvolvimento dos meios de comunicação e num tempo no qual as distâncias geográficas parecem desaparecer, a compreensão e a comunhão entre as pessoas é frequentemente superficial e dificultosa (...)(...) ainda persistem disputas que, em muitas ocasiões, levam a conflitos; o diálogo entre as gerações é custoso; assistimos a fatos cotidianos nos quais parece que os homens se tornam mais agressivos e foscos; a compreensão parece muito trabalhosa e acaba sendo preferível permanecer egoisticamente no próprio eu, no próprio querer e interesse", acrescentou.” (cfr. Agência Efe, publicado online em 27/05/2012)

Nós cristãos católicos, quando celebramos o "Pentecostes" estamos a celebrar a festa da unidade, da compreensão e da comunhão humana.

O Papa Francisco convocou, ontem, na Praça de S. Pedro, durante o Angelus Dominical, um “mês Missionário extraordinário” que será celebrado em Outubro de 2019. Com este gesto o nosso querido Papa Francisco deseja promover e alimentar o zelo e o ardor apostólicos da Igreja Católica.

Como dizia a carta difundida pela Santa Sé “convoco este mês missionário extraordinário em Outubro de 2019” com o objetivo de despertar mais a consciência missionária da “missio ad gentes” e retomar com um novo impulso a transformação missionaria da vida e da pastoral.

A sensibilização e preparação deste mês Missionário estará a cargo do cardeal Filoni, que convocará todas as Igrejas Particulares, todos os Institutos de Vida Consagrada, todos os Movimentos Juvenis e todas as Associações e Comunidades de vida Laical Apostólica.

Com este mês missionário o Papa Francisco expressou que deseja que seja um tempo de intensa graça e fecundidade para promover iniciativas de pastoral juvenil e vocacional, para intensificar a vida de oração – que é a alma da missão – a reflexão Bíblica e Teológica sobre a missão, as obras de caridade cristã, e ações concretas de solidariedade.

para saber mais: http://w2.vatican.va/content/francesco/pt/letters/2017/documents/papa-francesco_20171022_lettera-filoni-mese-missionario.html